Centro Ciência Viva de Vila do Conde   Mapa do Site   English Version
Pesquisa 

Encerramento do Ano Internacional da Física . 2005

08-12-2005 11:16:00



Teatro Extremo no Encerramento do
Ano Internacional da Física . 2005



A convite do Centro Ciência Viva de Vila do Conde, o Teatro Extremo , irá apresentar a peça “Einstein”, do dramaturgo canadiano, Gabriel Emanuel, no Auditório Municipal de Vila do Conde, dia 14 de Dezembro, pelas 21:30.

O Teatro Extremo, companhia, sediada em Almada há 11 anos, criou até ao momento 31 produções, com um repertório dividido entre criações próprias e textos de grandes dramaturgos contemporâneos, direccionados para todos os públicos, desde o público de fraldas até ao público mais adulto.

“Einstein”, embora seja uma peça que pretende celebrar o Ano Internacional da Física, inscreve-se no ciclo “EmCena a Ciência” que o Teatro Extremo tem desenvolvido ao longo do seu trabalho e que tem por objectivo explorar os caminhos divergentes e convergentes da ciência e da arte, pedras fundamentais no desenvolvimento da cultura humana. Pois como diria Einstein “ambas partilham o mesmo mecanismo do descobrimento”.

A acção passa-se em 1949. Einstein - no dia do seu septuagésimo aniversário - faz uma reflexão sobre a sua vida enquanto se veste para ir a um jantar. Com humor e sensibilidade a personagem conversa com a plateia num tom intimista, não isento de irreverência e sensibilidade, revelando a importância da imaginação e da intuição em nossas vidas, discutindo a relação ciência/ poder, falando acerca de diversos momentos da sua vida, num diálogo com a sua história e com o público. A peça alcança o seu auge quando trata da relação entre a ciência, o poder e a sua ética, que o obriga a fazer um libelo contra o terror das guerras e de todas as formas de opressão e violência contra o ser humano, compondo, nesta confissão de íntima dramaticidade, a história do maior cientista do século 20.

Confronta-nos com as questões da ética na ciência, com a atitude dos criadores – cientistas e artistas – perante o poder, temas por demais prementes hoje em dia, mas também nos traça um visão muito humanista das fragilidades de Einstein, quer no âmbito das suas relações pessoais, quer perante o grande mistério do Universo.

Conferindo maior importância à imaginação que ao conhecimento, Einstein, talvez o maior cientista do século XX, deixou um legado cultural, humano e cientifico incontornável que é fundamental ser partilhado por todos.



EINSTEIN
de gabriel emanuel
31ª criação do Teatro Extremo
m/12 anos | 3º ciclo de ensino básico | ensino secundário e superior | público em geral
duração 65 m s/intervalo


ficha artística e técnica

autor Gabriel Emanuel (Gordon Wiseman); versão portuguesa José Henrique Neto; dramaturgia e encenação: Sylvio Zilber; assistência de encenação: Isabel Leitão; interpretação: Fernando Jorge Lopes; cenografia e adereços : Arminda Moisés Coelho; assistente de cenografia: David Oliveira; figurinos: Alice Rolo; consultor musical: António Vitorino Rocha; desenho de luz: Celestino Verdades; som: Sérgio Moreira; grafismo: RINGUE; fotografia: Sandra Ramos ; web film : YUMY Technology; web master: Filipe Oliveira; produção executiva : Sofia Oliveira; assistência de produção : Paula Almeida ; divulgação e publicidade: Nádia Santos; promoção: Vitor Pinto Ângelo.



14 de Dezembro 2005
Quarta - feira | 21h30
Auditório Municipal de Vila do Conde
Bilheteira: 3€
(à venda em CCVVC, CMJuventude, Auditorio MVC)
Tel. 252633383
e-mail: info@viladoconde.cienciaviva.pt



[Imprimir]