Centro Ciência Viva de Vila do Conde   Mapa do Site   English Version
Pesquisa 

Chá, Ciência e Poesia em Terras de Maresia...

18-05-2005 14:08:00


…28 de Maio, às 15:00, com Jorge Reis-Sá.


(…)
A atmosfera pressiona a pedra contra o peito, massacra os pulmões e o coração, as
costelas, os músculos, todos os inverosímeis
nomes que lhes dão. Digo que não me deixa

respirar, o ar, o sopro de vida com que me
fizeste existir. Pai – pedra, ar, força translúcida
invisível que me comprime a juventude.
(…)


Jorge Reis-Sá
in Biologia do Homem



Jorge Reis-Sá nasceu em 1977, em Vila Nova de Famalicão.

Frequentou os cursos de Astronomia e Biologia na Faculdade de Ciências da Universidade do Porto e estagiou no Instituto de Patologia e Imunologia Molecular da mesma instituição, onde estudou genética populacional, interrompendo a formação académica para se tornar editor.

É responsável pela editora Quasi Edições e pela empresa Do Impensável – Projecto de Atitudes Culturais.

Editou até ao momento quatro livros de poemas: À Memória das Pulgas da Areia [Quasi Edições, 1999], Quase e outros poemas De Querença , com pinturas de Luís Noronha da Costa [Quasi Edições, 2000], A Palavra no Cimo das Águas [Campo das Letras, 2000] e Biologia do Homem [Quasi Edições, 2004 / Escrituras, Brasil, 2005], além de dois livros de narrativas:
    Por Ser Preciso [Cosmorama, 2004], vencedor do Prémio Manuel Maria Barbosa du Bocage (2004) e recentemente editado em Itália, e

    Equilíbrios Pontuados [Edição do Autor, 2004].


É colaborador permanente das revistas portuguesas LER e Magazine/Artes, onde assina as crónicas A Biologia dos Livros e Simbioses & Comensalismos , respectivamente.

Organizou diversas antologias, entre as quais Anos 90 e agora – Uma antologia da nova poesia portuguesa.

[Imprimir]